Kamis, 02 Juli 2009

Hemoglobina glicada

A hemoglobina glicada é um estudo realizado através de uma simples coleta de sangue para medir as concentrações médias de glicose durante os últimos meses; é utilizado para fazer o acompanhamento glicêmico e verificação da eficácia do tratamento que está sendo apliacado no diabético.

A hemoglobina é uma proteína dos glóbulos vermelhos do sangue que transporta o oxigênio para todo o corpo. Parte da hemoglobina existente nos glóbulos vermelhos se combina com a glicose do sangue, indicando que quanto maior for esta proporção, mais alta será a taxa de glicemia. Denominamos hemoglobina glicada a porcentagem de hemoglobina que está unida à glicose e que permite registrar os níveis de glicemia que o paciente apresentou durante os últimos dois ou três meses, já que a porção de sangue coletada apresenta glóbulos vermelhos de diferentes idades, independentemente da renovação dos glóbulos vermelhos a cada quatro meses.

Existem várias classes de hemoglobina glicada e a mais utilizada é a hemoglobina glicada A1 c, que é a que se mede com maior freqüência em pacientes portadores de diabetes e para a qual foram estabelecidos níveis ideais.

Os valores normais de A1 c, em porcentagem, oscilam entre 4% e 6%. Já para os portadores de diabetes com bom controle da doença, os valores considerados normais são os abaixo de 6%. Contudo, como valores até 7% são adequados para evitar as complicações de longo prazo, esse é um nível de corte que indica que o tratamento está adequado. Valores acima de 8% indicam que o tratamento deve ser modificado e aumentam o risco de complicações como neuropatia, retinopatia e nefropatia. Vale ressaltar que niveis muito abaixo dos normais também sao de risco, pois representam uma hipoglicemia.


Referências:
http://www.pharmopatia.com.br/
http://www.diabetes.org.br/

Tidak ada komentar:

Posting Komentar